© 2017 por Vácuo Industrial

AERAÇÃO DE EFLUENTES PARA TRATAMENTO AERÓBICO (LODOS ATIVADOS)

O acesso é simplificado e seguro por estar instalado na margem da lagoa de aeração ao invés de disseminado na sua superfície.

 

A instalação típica se compõe de 2 ejetores e uma ou duas bombas centrífugas. O ejetor compressor comprime o ar atmosférico até o fundo da lagoa, injetando a mistura líquido + ar em pequenas bolhas, no ejetor misturador.

 

Com alta vazão do efluente pobre em oxigênio, o ejetor misturador promove, através da alta turbulência, excelente contato oxigênio/água, facilitando o transporte de massa entre estas fases, o que resulta em grande eficiência do processo, ajudado ainda pelo fato da mistura se dar na máxima pressão da lagoa, isto é, no seu fundo. É nesta região que a solubilidade do oxigênio é máxima, e, portanto, a absorção resulta ser ótima.

 

O ejetor misturador ainda promove a agitação de toda a lagoa, evitando decantação de sólidos e homogeneizando o efluente pobre e rico em oxigênio.

 

A vazão de ar (oxigênio) injetado pode ser medida na sucção do ejetor compressor; o oxigênio dissolvido pode ser checado pela redução dos orgânicos do efluente e a potência consumida pode ser medida diretamente nas bombas centrífugas.

1/2